OPINIÃO |Acordos Portugal – Espanha

SEM FRONTEIRAS | 11 de outubro 2020 | Opinião | Acordos Espanha-Portugal

por Helder Costa, dramaturgo

O acordo transfronteiriço e o projecto do Mundial de futebol para 2030 são duas óptimas notícias. Para já, são acontecimentos que contrariam o projecto do Trump e do Brexit de destruir o sonho Europeu e vão no sentido de apoiar o caminho de unidade de Von Leyen e Merkel opondo -se às manobras do caixeiro viajante Steve Bannon, hoje caído em desgraça porque roubava milhões dos parolos que queriam contribuir para o Muro no México.

Sonho não é novo

O sonho da unificação Ibérica não é novo. Aliás, ironicamente, a direita sempre se uniu: Franco e Salazar no golpe militar que criou a guerra civil, e várias manobras financeiras. A ideia de juntar esses esforços foi escrita por Damião de Góis no livro Hispaniae que defendia o direito de exclusividade das especiarias do Oriente para Portugal e Espanha pelo seu investimento nas viagens intercontinentais.

União Ibérica

No século XIX e XX vários intelectuais dos dois países se pronunciaram no sentido da União Ibérica, com realce especial para Antero de Quental e o galego Castelao. E durante a guerra civil não faltou colaboração, apoio e protecção politica e popular aos Republicanos.

Tenhamos alguma esperança e não se recordem de de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Isso tinha a ver com as uniões negociadas pela Realeza…