AGENDA | De Brian à Vespa, na 2 uma programação com vida

SEM FRONTEIRAS | 13 de dezembro 2020 | RTP2

Maria Emília Brederode Santos divulga com persistência a programação semanal que a RTP2 continua a desenhar com imensa qualidade. Fazer eco do privilégio que consiste em ter um canal público com esta sensibilidade cultural é também defender o que resiste à voracidade do mundo publicitário.

Programação da RTP2 na próxima semana – 14/21 dezembro

divulgação por Maria Emília Brederode Santos

  • A Hora da Estrela (1985)
  • RTP2, segunda, 14 de dezembro, 23h40
  • Filme

Um retrato da alma do povo e da cultura brasileira. Premiada longa-metragem da cineasta brasileira Suzana Amaral (1928-2020), adaptação da obra homónima da escritora Clarice Lispector (1920-1977), com a participação especial de Fernanda Montenegro.

Macabéa (Marcélia Cartaxo), órfã de pai e mãe, é uma jovem ingénua de 19 anos de idade que depois da morte da tia sai do Nordeste para tentar a vida em São Paulo. Consegue trabalho como datilógrafa numa pequena empresa e vive numa pensão miserável, onde divide o quarto com outras três mulheres. Leva uma vida simples, sem ambições, sobrevivendo com o salário mínimo que recebe. Incapaz de ver a maldade nos outros, tudo lhe parece natural. Com uma personalidade fraca e uma aparência nada atraente, Macabéa é discriminada por todos. Só, perdida nos seus devaneios, vive o dia-a-dia de uma condição social precária à espera de um grande amor. Um dia conhece Olímpico (José Dumont), um operário metalúrgico com quem começa a namorar. Só que Glória (Tamara Taxman), colega de trabalho de Macabéa, tem outros planos para Olímpico. Abandonada pelo namorado, Macabéa procura a ajuda de uma cartomante (Fernanda Montenegro) que lhe diz que vai encontrar o amor ao lado de um estrangeiro rico. Exultante com a notícia caminha lentamente pela cidade. A vida oferece-lhe uma nova esperança, mas o destino reserva-lhe outro fim.

Filme vencedor de vários prémios no Brasil e do Prémio de Melhor Atriz (Marcélia Cartaxo) no Festival de Berlim de 1986.

https://youtu.be/lOxK50kbVNQ
  • Segredos do Triângulo das Bermudas (estreia)
  • RTP2, terça, 15 de dezembro, 20h40
  • Série documental

Série documental de 3 episódios que examina um dos maiores mistérios de todos os tempos.

Bermudas. Um paraíso remoto situado em mares azul turquesa repletos de vida e cor. Um pequeno território no Oceano Atlântico cheio de raros tesouros, como recifes de coral, areias rosadas, águas cristalinas e o famoso Triângulo das Bermudas. Uma infame área responsabilizada pelo desaparecimento inexplicável de centenas de navios e aeronaves e pela perda de muitas vidas. Um triângulo imaginário, de meio milhão de milhas entre as Bermudas, Porto Rico e Miami, que inspirou livros, filmes e teorias da conspiração extraordinárias e sobrenaturais. De furacões a erro humano, de fantasmas a Ovnis, de criaturas marinhas a viagens no tempo. Há dezenas de histórias e teorias sobre o Triângulo das Bermudas, mas quais serão realmente verdadeiras? Série documental de 3 episódios que examina, através de pesquisas científicas, testemunhos de marinheiros, físicos, meteorologistas, investigadores e guardas costeiros, os segredos ocultos por trás da porção de água mais famosa da Terra, onde inúmeros navios e aviões desapareceram sem deixar rastro. Uma visão revigorante de um dos maiores mistérios de todos os tempos que revela algumas teorias desconhecidas e inéditas por trás dos desaparecimentos.

  • Belsen – A História Desconhecida (estreia)
  • RTP2, terça, 15 de dezembro, 23h40
  • Documentário

A história não contada do infame campo de concentração Bergen-Belsen, onde mais de 52000 pessoas, a maioria judeus, perderam a vida na Segunda Guerra Mundial.

O dia 15 de abril de 2020 marcou o 75º aniversário da libertação de Bergen-Belsen, um dos mais infames campos de concentração nazis da Segunda Guerra Mundial. Local onde mais de 52000 pessoas, a maioria judeus, perderam a vida em condições horríveis, principalmente de fome e doenças, incluindo Anne Frank e sua irmã Margot. Poucos conseguiram sobreviver, e aqueles que o fizeram carregam para sempre as suas memórias. Num documentário poderoso, os sobreviventes desse campo de concentração horrível regressam ao local onde se localizava na Alemanha. Crianças à época em que foram feitas prisioneiras, partilham as vívidas memórias de como sobreviveram a um dos campos mais mortais da Segunda Guerra Mundial e revelam a sombra duradoura que lançou sobre as suas vidas.

  • Peixe Fora de Água (estreia)
  • RTP2, quarta, 16 de dezembro, 23h10
  • Série

Um especialista acidental à procura de respostas.

Um filósofo pode ser a pessoa certa para discutir o sentido da vida, mas e o sentido do trânsito nas grandes cidades? Um pasteleiro tem a criatividade certa para resolver problemas na estrutura de um bolo de noiva, mas que opiniões terá sobre as infraestruturas de uma terceira ponte sobre o Tejo? Em cada programa uma pessoa é retirada do seu elemento e desafiada a enfrentar um problema real. É um peixe fora d’água à procura de respostas. Um especialista acidental.

  • 66 Metros: Quando a Água Sobe (estreia)
  • RTP2, quinta, 17 de dezembro, 16h00
  • Documentário

Documentário sobre um dos maiores desafios dos próximos séculos.A subida do nível do mar será um dos maiores desafios dos próximos séculos.

Os estados insulares irão desaparecer e as linhas costeiras mudarão. Com base nas previsões dos cientistas, biliões de dólares são investidos em medidas de proteção costeira. Mas nem tudo pode ser protegido.

As calotas polares estão a derreter e a água está a caminho. Se todo o gelo da Antártica e da Groenlândia derretessem, o nível do mar subiria mais de 66 metros. A subida do nível do mar será um dos maiores desafios dos próximos séculos. Não apenas os pequenos Estados insulares desaparecerão das cartas náuticas, mas também os países continentais serão afetados. Em algumas regiões, o impacto da subida do nível do mar é já visível. Lugares economicamente importantes são protegidos, áreas menos importantes continuam desprotegidas e milhões de pessoas são evacuadas. Os governos têm de decidir. Os sistemas de proteção costeira custam biliões. O documentário revela não apenas os resultados das pesquisas mais recentes, mas também o importante papel desempenhado pelos cientistas. As suas previsões são cruciais para os investimentos, apenas alguns centímetros podem decidir como serão gastos biliões de dólares. Mas nenhum cientista pode prever exatamente o que acontecerá no futuro. Os investigadores lidam com o peso da responsabilidade, e um negócio de biliões promove interesses bastante diferentes. As consequências para as populações costeiras estão gradualmente a revelar-se. Como é que as regiões afetadas se podem preparar para o desastre que se avizinha? Em que ponto vão os governos ter de considerar a evacuação de áreas com base em análises de custos e danos? O documentário leva-nos por lugares na Indonésia, Dinamarca, Alemanha, Holanda, Itália, Estados Unidos e Reino Unido, onde esses processos são já uma realidade.

  • Arte da Memória (estreia)
  • RTP2, quinta, 17 de dezembro, 23h10
  • Documentário

Documentário de Rodrigo Areias que mergulha no processo criativo de três artistas plásticos contemporâneos: Daniel Blaufuks, Pedro Bastos e José Rufino.

A arte da memória é uma técnica clássica que associa imagens a lugares através de um processo de lembrança e significação. A partir da memória de locais e do seu contexto, o documentário mergulha no processo criativo de três artistas plásticos contemporâneos: Daniel Blaufuks, Pedro Bastos e José Rufino. Apesar das diferentes abordagens de expressão de cada autor encontramos pontos de comunicação na forma como a memória opera nas suas obras. Ao vasculhar os acasos e a desordem, chegamos à mitologia pessoal do realizador, assumindo que a memória é uma ficção como qualquer filme.

  • Monty Python: A Vida de Brian (1979)
  • RTP2, sexta, 18 de dezembro, 23h10
  • Filme

Uma sátira social e religiosa cheia de humor, do genial grupo de comédia britânico.

Judeia, ano 33 d.C. Os romanos, exasperados, tentam impor a ordem, é um tempo de caos e mudança onde não faltam messias e seguidores dispostos a acreditar neles. Brian Cohen (Graham Chapman) teve o infortúnio de vir ao mundo num estábulo na Judeia ao lado daquele onde Jesus nasceu e o seu destino assemelha-se demasiado ao do Messias. Ao descobrir que afinal é filho de um romano, revolta-se e junta-se a um grupo de anti-romanos fanáticos. Um dia, ao fugir da guarda romana, finge ser um pregador, mas o seu sermão é levado a sério e passa a ser seguido por uma multidão. Brian nunca teve intenção de dar a impressão de ser o salvador da humanidade e apenas deseja ver-se livre de toda aquela gente. Só que Brian está predestinado, e acaba por viver cenas bíblicas e enfrentar desafios semelhantes aos de Jesus. É apanhado pela guarda romana, mandado crucificar por um Pôncio Pilatos com dislalia, e lança-se, juntamente com os outros crucificados, num número musical que se tornou popular, “Always Look on the Bright Side of Life”.

  • Piaggio – Um Sonho Italiano (2019) – estreia
  • RTP2, sábado, 19 de dezembro, 19h05
  • Filme

Filme do cineasta italiano Umberto Marino que conta a história de Enrico Piaggio e da mais famosa scooter do mundo.

1945. A fábrica de Enrico Piaggio (Alessio Boni), em Pontedera, foi bombardeada e está em ruínas. Os doze mil operários que ali trabalhavam estão condenados ao desemprego e à miséria. Piaggio sente a enorme responsabilidade que recai sobre os seus ombros: a vida de muitas famílias depende de sua capacidade de criar novos empregos. Num dos momentos mais dramáticos da história de Itália, nasce um projeto na mente do empresário: um meio de transporte pequeno, robusto, ágil e económico, capaz de relançar a mobilidade, impulsionando a recuperação da vida económica e civil do país. Para tornar o sonho realidade, Piaggio recorre ao engenheiro Corradino d’Ascanio (Roberto Ciufoli). O brilhante designer aproveita a experiência adquirida no campo da aeronáutica para criar a scooter que ainda hoje é símbolo da criatividade e do design italiano: a Vespa. Mas o caminho para o sucesso está repleto de obstáculos. Um ávido banqueiro, Rocchi-Battaglia (Francesco Pannofino), usa todos os meios para tomar posse da fábrica, não hesitando em atingir Piaggio através das pessoas que mais ama: a mulher Paola (Enrica Pintore) e a filha, Antonella (Elena ed Emma Minichiello), viúva de um soldado heroico que morreu na Segunda Guerra e postumamente condecorado. Para minar os seus afetos e destruir a família, Rocchi-Battaglia recorre à astúcia e ao ressentimento de Lívia (Violante Placido), uma mulher morena, sem escrúpulos, com quem Enrico Piaggio teve um relacionamento no passado. Mas a nova armadilha também falha devido à intervenção esclarecedora de Susanna, conhecida como Suso (Beatrice Granno), uma jovem e talentosa funcionária da agência de publicidade. Suso contribui para a concretização de outra brilhante ideia de Piaggio. O empresário percebe que a sua scooter deve superar a natureza de objeto de utilidade para se tornar numa imagem e num sonho. Ao saber que o realizador americano William Wyler está em Itália para rodar o filme ‘Férias em Roma’, com Audrey Hepburn e Gregory Peck, Piaggio pede a Suso que o convença a fazer da Vespa a “carruagem da Cinderela” na qual faça viajar os dois jovens e apaixonados protagonistas. Para a jovem, perdida nos bulevares da Cinecittà, chegar ao irascível e inatingível realizador parece ser uma tarefa impossível. Mas acaba por ser salva pelo jornalista italo-americano Peter Panetta (Moisè Curia) e talvez uma centelha de amor surja entre os dois.

  • Cecilia Bartoli e Amigos (estreia)
  • RTP2, sábado, 19 de dezembro, 22h10
  • Documentário

Visita exclusiva aos bastidores dos mais prestigiados e brilhantes espetáculos da meio-soprano italiana.

A efervescente meio-soprano italiana Cecilia Bartoli leva-nos aos bastidores de alguns dos mais prestigiados e brilhantes espetáculos que protagonizou nos mais renomados teatros da Europa. Acompanhada por artistas do calibre mundial, como Daniel Barenboim, Gustavo Dudamel, Antonio Pappano, Martha Argerich e Philippe Jaroussky com quem estabeleceu uma relação baseada não só no grande profissionalismo, mas também na amizade e empatia, presenteou o público com atuações envolventes e marcantes.

  • Deste Lado da Ressurreição (2011)
  • RTP2, sábado, 19 de dezembro, 23h05
  • Filme

Longa-metragem do cineasta português Joaquim Sapinho (Sabugal, 1965), com Pedro Sousa, Joana Barata, Sofia Grillo, Pedro Carmo, Luís Castro, Mariana António e Guilherme Garcia. A história de um jovem surfista perdido no mundo que procura um sentido para a vida.

Desde o divórcio dos pais que a família não voltou a ver Rafael (Pedro Sousa). Mas Inês (Joana Barata) descobre que o irmão voltou e está de novo a surfar na praia do Guincho. Inês quer ser surfista como ele e foge de casa. Rafael surfa como quem quer morrer. Todos os dias entra nas ondas perigosas testando os limites da sua vida. Mas já não lhe interessa o surf, só o céu, como se buscasse o céu dentro de água. Ao ver o irmão olhar fixamente para a Serra de Sintra, Inês percebe que ele vai voltar para o seu refúgio no Convento dos Capuchos. Não tendo como ficar no Guincho, Inês volta para a mãe e para a escola mas sente-se perdida, já não consegue viver como vivia. Rafael, no convento, não encontra a paz que procurava, não consegue sair do lado de cá da Ressurreiçã.

  • Brasil: O Grande Salto Atrás (estreia)
  • RTP2, na noite de sábado para domingo, 20 de dezembro, 1h05
  • Documentário

Um ano após o processo de destituição de Dilma Rousseff, o Brasil vive uma crise profunda. Uma radiografia cativante das mudanças em curso, entre o recuo democrático e a resistência.

Após a demissão da presidente Dilma Rousseff, em 2016, o Brasil entrou numa zona de turbulência política. Os membros do Parlamento que a derrubaram são frequentemente corrompidos e denunciados por isso e até por casos de assassinato. Entre a democracia e a corrupção do Estado, o documentário de Frédérique Zingaro e Mathilde Bonnassieux explora a situação de um país cuja comunicação social, incrivelmente poderosa e facciosa, parece ter confiscado a palavra do povo. Com o empenho de Gregorio Duvivier, um dos humoristas mais populares do Brasil, descobrimos o sonho de um país que quer voltar a ser modelo para o continente.

A 17 de abril de 2016, a votação da Câmara dos Deputados para a acusação da Presidente Dilma Rousseff, antes da sua demissão a 31 de agosto, num cenário de corrupção generalizada, abre um período de grandes incertezas no Brasil. No final do que a oposição denuncia como “golpe institucional”, assume o poder o seu vice-presidente Michel Temer. Desde então, vem revertendo todas as reformas a favor da educação, saúde e melhor distribuição da riqueza adotadas pelo Partido dos Trabalhadores desde a primeira eleição de Lula em 2003. Mas, em todo o país, movimentos de resistência organizam-se em defesa das liberdades e da justiça social. O humorista Gregório Duvivier, comprometido contra este “grande salto atrás” e cujos vídeos satíricos têm milhões de visualizações, parte ao encontro de brasileiros que, como ele, entraram na resistência, desde o Movimento Sem Terra a jornalistas independentes na luta contra os grandes grupos de imprensa subjugados ao poder. Seguindo as pegadas deste animado “barqueiro”, o documentário dá voz à presidente deposta, mas também aos moradores das favelas, a estudantes do ensino médio, a analistas, pesquisadores e autoridades eleitas em todo o país. Uma avaliação cativante após um ano que viu um declínio nas liberdades e na justiça social e dotou a resistência popular de uma nova juventude.

  • Integral das Sinfonias de Beethoven (estreia)
  • RTP2, domingo, 20 de dezembro, 23h00
  • Concerto

Sinfonia Nº9 ‘Coral’ pela Orquestra Metropolitana de Lisboa dirigida pelo maestro Pedro Amaral.

As nove sinfonias de Beethoven são muito diferentes entre si. Cada uma delas, por si só, é uma verdadeira obra-prima. Apesar de todas as singularidades, elas espelham um mesmo desígnio artístico, uma ambição desmedida e todo o empenho que acompanhou o compositor alemão ao longo da vida e que deixou marcas profundas na história da música orquestral. A ideia de sinfonia transformou-se, expandiu-se e chamou a si o mais elevado estatuto entre todos os géneros musicais. Neste sentido, Beethoven foi um verdadeiro revolucionário que reinventou o próprio conceito de Música. Cabe à Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do maestro Pedro Amaral, a experiência inesquecível da interpretação integral das nove sinfonias de Beethoven.

Concerto gravado no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, em outubro de 2016.

  • A Obra (estreia)
  • RTP2, na noite de domingo para segunda, 21 de dezembro, 0h45
  • Concerto

Um retrato íntimo e poderoso de transformação humana que transcende o que pensamos ser a reabilitação.

Na prisão de Folsom, o documentário de Jairus McLeary e Gethin Aldous segue três homens que participam durante quatro dias numa terapia de grupo intensiva para condenados, revelando um retrato íntimo e poderoso de transformação humana autêntica que transcende o que pensamos ser a reabilitação.

Filmado numa única sala na Prisão de Folsom, três homens de fora participam num retiro de quatro dias de terapia de grupo para condenados de nível quatro. Ao longo de quatro dias, cada homem, à vez, mergulha a fundo no seu passado. O processo cru e revelador que os homens encarcerados empreendem supera as expectativas dos homens livres, arrancando-os da sua zona de conforto e forçando-os a verem-se a si mesmos e aos prisioneiros de maneiras inesperadas. Um olhar poderoso e raro para lá das paredes de cimento, portas de aço e isolamento, para revelar um movimento de mudança e redenção que transcende o que consideramos ser a reabilitação.

Maria Emília Brederode Santos

Seleção – divulgação Maria Emília Brederode Santos, Presidente do Conselho Nacional de Educação, Membro do Conselho de Opinião da RTP

SF | editado – título, destaques e videos

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*