HISTÓRIA | Cruzada na Cordilheira dos Andes

COLONIALISMO E LUTA ANTICOLONIAL

SEM FRONTEIRAS | 20 de janeiro de 2021 | HISTÓRIA | Colonialismo e luta anticolonial

Por Carlos Neves

A Travessia dos Andes foi um dos feitos mais importantes nas guerras de independência da Argentina e do Chile, em que um exército combinado de soldados argentinos e exilados chilenos invadiu o Chile, levando à libertação da região do domínio espanhol.

A travessia dos Andes foi um grande passo na estratégia concebida por José de San Martín para derrotar as forças favoráveis à coroa espanhola em sua fortaleza de Lima, no Vice-Reino do Peru, e garantir os movimentos de independência da América Espanhola.
Partindo de Mendoza – então parte da província de Cuyo – em janeiro de 1817, seu objetivo era entrar no Chile, dominado pelos realistas, sem ser notado, por caminhos inesperados, para atacar as forças realistas de surpresa. O objetivo final era a libertação do Chile do domínio espanhol com as forças argentinas. Liderado por José de San Martín, o cruzamento demorou 21 dias.

BOLÍVAR o Libertador

Dois anos depois, em fevereiro de 1819, BOLÍVAR o LIBERTADOR, sonhando em formar uma grande confederação que uniria todas as colónias espanholas da América, deu início a sua mais audaciosa campanha militar. Reuniu os chefes das províncias venezuelanas, apresentou seu projeto de constituição onde propunha a criação de um grande estado, com a união da Venezuela, Colômbia e Equador, sob o nome de “Grande Colômbia”.
Em 24 de junho de 1821, os espanhóis são derrotados na batalha de Carabobo, pondo fim ao domínio espanhol na Venezuela.

Fonte

Carlos Neves, vice.Presidente da AEP61-74 – Associação de Exilados Políticos Portugueses

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*